Thursday, November 7, 2013

UMA SERVIÇAL PARA TODOS OS SERVIÇOS - 2



AUTOR - DINHO

No conto anterior narrei como dona Beth, ou melhor, dona Elizabeth, uma senhora de trinta anos, casada, mãe de duas meninas, morena, cabelos pretos, na altura dos ombros, uma bunda digna de punhetas homéricas, peitos pequenos e uma boca carnuda, me deliciou com sua maravilhosa boca, me deixando exausto, porém com um pouquinho de quero mais.No sábado, como sempre, não haveria expediente na empresa, porém, como ela trabalhava na limpeza, disse que precisaria fazer uma faxina geral, já que teria que terminar um serviço que tinha iniciado e não dava para fazê-lo durante o expediente normal. Disse isso me dando uma piscadinha e um sorrisinho safado.No sábado pela manha, acordei, tomei um banho e segui com destino a empresa, não sem antes passar em uma farmácia e comprar alguns preservativos, já imaginando o que poderia acontecer. Aproveitei também e comprei um lubrificante, já com segundas e terceira intenções, com a bunda de dona Beth.Cheguei ao escritório e entrei, dona Beth estava na cozinha, fazendo um cafezinho, pois disse que sabia que eu gostava e que logo levaria a minha sala.Em alguns minutos ela chegou, e eu pude conferir seu corpo sem o uniforme da empresa. Estava com um vestidinho estampado, que ia até o meio de suas coxas que eram grossas (segundo ela devido à dança, que adorava). Quando me serviu, abaixou a minha frente e pude ver os seios, pequenos, deliciosos e com os biquinhos durinhos. Ela deu a volta na mesa e abriu parte das persianas, segunda ela, pra entrar um pouco de luz natural no ambiente. Girei na minha cadeira e pude apreciar bem sua bunda, grande e aparentemente durinha (o que vim a confirmar logo depois), porém o que me chamou a atenção foi o sinal da calcinha, na lateral do vestido e, pela altura da mesma, era uma fio dental e estava toda enterrada na sua bunda.Perguntei a ela se não tomaria o café comigo e ela disse que não...que preferia o leitinho dela...foi se achegando perto de mim… dona da situação, empurrou a cadeira próximo a parede, sentou-se no meu colo e encostou seus lábios nos meus...


...beijei aquela boca, enroscando a minha língua na dela... aproveitei e fui fazendo um reconhecimento detalhado daquele corpo...passando minhas mãos sobre o vestido e tocando cada pedacinho dele… sentido a sua respiração ficar mas rápida... quando cheguei em sua bunda apertei com força e ela soltou um gemido delicioso...Ergui seu corpo e o deitei sobre a minha mesa, jogando tudo o que estava sobre ela no chão... levantei seu vestido e vi uma calcinha mínima... vermelha, com detalhes em renda... mostrando uma pequena mancha no fundo, já denunciando a sua excitação. 

Puxei a calcinha de lado e lambi aquela xaninha lisinha, chupei gostoso, colocando dois dedos dentro dela e girando para os lados, senti a mulher ficar louca, gemer mais alto e gozar gostoso. Apaguei a luz da sala, deixando somente a claridade externa que vinha da rua, tirei seu vestido e a coloquei de joelhos abaixando a seguir minha calça e minha cueca junto... bati com meu pau, já super duro, na sua cara... ela abriu a boca e eu coloquei ele dentro... que boca deliciosa...



 ela chupava ele todo, babava, lambia... mas eu ainda não queria gozar... sentei na minha cadeira... coloquei a camisinha e ela veio… puxei sua calcinha de lado... pincelei na entrada de sua xana e fui colocando bem devagarzinho... ela estava de costas pra mim e quando meu pau entrou todo, ela parou e começou a rebolar... como mexia gostoso aquela mulher... Rebolada gostosa com meu pau todo atolado na sua xaninha... apertei seus peitos pequenos e mexi nos seus bicos...ela começou a aumentar o ritmo da rebolada… toquei seu clitóris com a minha mão e a mulher enlouqueceu, começou a gemer e a pedir rola... E começou a cavalgar gostoso no meu pau... Subindo e descendo... eu sabia que não aguentaria muito tempo... e ela percebendo isso, levantou-se, e voltou a sentar nele...só  que desta vez de frente...


 vi que ela estava pra gozar... segurei mais um pouco e ela gozou melando minhas bolas... segurei sua cintura e meti forte... durante mais alguns poucos minutos, porem o suficiente para que gozássemos juntos... ela deixou seu corpo cair no meu... e com a nossa respiração voltando ao normal disse que queria mais. Demos um tempo, conversamos sobre banalidades, onde ela disse que o marido já não lhe dava mais tanta atenção depois do nascimento dos filhos e que ela estava muito carente, pois adorava sexo. Foi falando e sempre acariciando o meu pau, que aos poucos voltou a dar sinais de vida... ela vendo aquilo não pensou duas vezes… desceu sua boca e voltou a chupar meu pau...

 agora com calma... lambendo a cabecinha... passando a língua, ora colocando a cabeça na boca, hora engolindo ele e apertando meu saco... quando ele já estava duro novamente, lhe passei um preservativo que ela colocou nele... ficou de quatro no meio da sala, com o rosto virado para as vidraças e com cara mais safada do mundo disse: “Vem, mata minha vontade, me fode gostoso... mete seu pau em mim e apaga meu fogo... você não queria transar aqui pertinho da janela… então vem....”. Fui por traz dela e coloquei meu pau... ela deu uma reboladinha e ele deslizou pra dentro... já estava com tesão, a safada… meti na sua bucetinha bom cadenciado, curtindo o momento... e percebi que quando fazia bem devagarzinho, ela ficava mais louca... 


comecei a bombar gostoso e ela gozou... continuei fudendo aquela bocetinha e a mulher foi ficando louca, girou a cabeça e pediu pra eu meter tudo, pra chamar ela de puta, de vadia, pra bater na bunda dela… aproveitei aquele momento de tesão... passei os dedos perto de sua xaninha... recolhi um pouco do seu caldinho e pressionei a entrada de seu cuzinho... ela parou...olhou novamente pra mim e rebolou gostoso... fui metendo meu dedo e tirando... sua pele ficou arrepiada.... Alcancei o lubrificante que estava no chão... espalhei um pouco no seu cuzinho e forcei dois dedos...ela gemeu mais alto... e perdeu as estribeira de vez... pediu pra eu comer seu cu... pra eu arrombar seu cu... tirei meu pau de sua xana e coloquei na portinha de seu cu... forcei um pouco e ela deu uma rebolada... 

tirei… coloquei mais lubrificante e voltei a forçar de novo... senti a cabeça deslizando pra dentro... parei um pouco, pra ela se acostumar, porém nem deu tempo pra isso... ela veio com aquela bunda deliciosa pra traz e engoliu meu pau... nossa que cú delicioso... tive que respirar, para não gozar logo de cara... esperei um pouco, com ela rebolando no meu pau e iniciei um entra e sai lento, cadenciado... a coisa foi esquentando e a Beth já gritava de tesão... pedia pra eu meter forte que ela queria gozar pelo cú... meti forte... 


segurando suas ancas e ela gozou. Tirei meu pau, a levei novamente pra cima da mesa e a deitei de barriga pra cima... pus suas pernas em volta de meu corpo e meti de novo no seu cuzinho… agora com um pouco de liberdade pra mexer em sua xaninha com meus dedos... metia forte... sentia meu pau doer de tanto tesão...ele começou a pulsar, avisei que iria gozar... que não aguentava mais... gozei muito...Ficamos no escritório até perto do meio dia, quando fomos embora... mas antes de sairmos, a Beth, gulosa como ela, ainda chupou meu pau deixando ele sem uma gota de leite naquele dia... como disse antes, tivemos muitas aventuras ainda e até hoje continuamos tendo.